ESTUDO DE PREVALÊNCIA DA OSTEOPOROSE EM MULHERES DA BAIXADA SANTISTA

Fabiana Minamitani, Mariano José Lucero

Resumo


RESUMO

 

            A osteoporose é uma doença óssea metabólica caracterizada pela menor formação osteoblástica de matriz, conjugada com a maior reabsorção osteoclástica do osso, que resulta redução de massa óssea. A etiologia da osteoporose é bastante variada e, consequentemente, o mesmo ocorre com a sua manifestação. As possíveis causas estão divididas em duas categorias: congênitas e adquiridas. A manifestação da osteoporose poderá ser generalizada, comprometendo todo o sistema esquelético, ou localizada, quando compromete um único osso ou região. O exame de densitometria óssea é o método mais utilizado e indispensável para o diagnóstico desta doença. Neste trabalho foram coletados dados de prontuários de exames de densitometria óssea de mulheres entre 45 a 65 anos, realizados na Clínica Mult Imagem da cidade de Santos - SP. A finalidade deste trabalho foi analisar a prevalência da osteoporose e o risco de fraturas em mulheres entre 45 e 65 anos da Baixada Santista, mostrando a importância da realização do exame de densitometria óssea como método indispensável para o diagnóstico e acompanhamento do tratamento da osteoporose; os dados obtidos foram relacionados ao consumo de leite e seus derivados, prática de atividade física e alterações hormonais, para demonstração da prevalência da osteoporose em pacientes que estão nestes grupos de fatores predisponentes para o desenvolvimento da doença. Foi encontrada uma baixa prevalência de osteoporose dentre as pacientes analisadas. Entre as pacientes que possuíam osteoporose, concluiu-se que, possivelmente, o maior fator de risco predisponente que estas pacientes apresentavam era a menopausa já que todas estavam dentro deste grupo. Destacamos ainda que o baixo consumo de leite e seus derivados e a ausência de prática de atividades físicas não tiveram muita influência sob o desenvolvimento da doença. Foi possível concluir também que a densitometria óssea é um exame indispensável para diagnóstico e acompanhamento do paciente com osteoporose, já que se comparado ao exame de radiografia convencional ele é muito mais sensível e específico.

 

 

Palavras-chave: Densitometria óssea; Osteoporose; Baixa prevalência.

 

 

 

 

ABSTRACT

 

                   Osteoporosis is a metabolic bone disease characterized by low osteoblast formation in the matrix, conected with the major osteoclastic bone resorption, which results in a shinkage of bone mass. The osteoporosis etiology is too diversify and, hense, so the same does with the manifestation. Possible causes are divided into two grades: congenital and acquired.The manifestation of osteoporosis could be generalized, involving the entire skeletal system, or localized bones, when commits a single bone or a specific region. The bone densitometry examination is the most used and required for a real and reliable diagnostic. In this study, the data were collected from medical records of bone densitometry examinations from women aged 45-65 years; performed at “Clinica Multi imagem” from Santos - SP. The objectives of it were to analyze the prevalence of osteoporosis and fracture risk in women between 45 and 65 years from Santos, showing the significance of performing bone densitometry as indispensable method for the diagnosis and monitoring of osteoporosis treatment, the data were related to the consumption of milk and its derivatives, physical activity and hormonal changes, to demonstrate the prevalence of osteoporosis in patients who are in these groups of factors predisposing to the development of the disease. Were found a low prevalence of osteoporosis among patients analyzed and the patients who had osteoporosis, it was suggested that the biggest risk factor predisposing is the menopause, because since all were in this group. And that low consumption of milk and dairy products and lack of physical activity did’nt have much influence on the development. And it concluded that bone densitometry is an essential examination for diagnosis and monitoring of patients with osteoporosis, as compared to conventional X-ray examination it’s much more sensitive and specific.

 

 

Key words: Osteoporosis; Bone densitometry; Low prevalence.


Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

AMADEI, Susana Ungaro et al. A influência da deficiencia estrogênica no processo de remodelação e reparação óssea. J. Bras. Patol. Med. Lab., [s.l.], p. 5-12. fev. 2006. Disponível em: . Acesso em: 11 ago. 2013.

AMBRÓSIO, Natalle Lopes. A importância da alimentação na prevenção da osteoporose em mulheres na pós – menopausa. Nutrire: revista da sociedade brasileira de alimentação e nutrição, São Paulo, v. 34, n. , p.70-73, set. 2009. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2013.

ARAÚJO, Regiane Finkennauer Ferrari de; ABREU, Solange Malentachi. Osteoporose: prevenção através dos alimentos. Revista Enfermagem Unisa, Santo Amaro, n. 3, p.70-73, 2002. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2013.

AVANZI, Osmar et al. (Org). Ortopedia e Traumatologia: Conceitos Básicos, Diagnóstico e Tratamento. 2. Ed. São Paulo: Roca, 2009. 491 p.

BIGI, Karoline Ramos; ALENCAR, Tassia Roberta de; ALVES, Adriana Moreira. Controle da Qualidade no Aparelho de Densitometria Óssea LUNAR DPX GE (PENCIL-BEAM). Revista Saúde e Ambiente, Duque de Caxias, v. 7, n. 2, p 46-51, jul-dez 2012. Semestral. Disponível em: . Acesso em: 09 set 2013.

BLOG ONLINE DOCTOR. Osteoporose de coluna vertebral. Disponível em: . Acesso em: 15 jul 2013.

BONTRAGER, Kenneth L.; LAMPIGNANO, John P. Tratado de Posicionamento Radiográfico e Anatomia Associada. Tradução de Eduardo Pereira et al. 7. Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. 841 p.

BRANT, William E.; HELMS, Clyde A. (Ed.). Fundamentos de radiologia: Diagnóstico por imagem. 3. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. 1486 p.

CLÍNICA MULT IMAGEM. Laudo da Garantia da Qualidade, Santos: Clinica Mult Imagem, 2013.

CLÍNICA MULT IMAGEM. Procedimento Operacional Padrão de Calibração de Equipamentos, Santos: Clinica Mult Imagem, 2013.

CLÍNICA MULT IMAGEM. Procedimento Operacional Padrão de Exame, Santos: Clinica Mult Imagem, 2013.

CLÍNICA MULT IMAGEM. Procedimento Operacional Padrão de Manutenção de Equipamentos, Santos: Clinica Mult Imagem, 2013.

DENSITOMETRIA ÓSSEA. Sem título. Disponível em: . Acesso em: 24 ago 2013.

DENSITOMETRIA ÓSSEA DE FÊMUR. Densitometria fêmur proximal com osteoporose. Disponível em . Acesso em: 19 set 2013.

DENSITOMETRIA ÓSSEA GE LUNAR. Aparelho de densitometria óssea LUNAR, da fabricante GE Healthcare. Disponível em: . Acesso em: 08 out 2013.

DENSITOMETRIA DO ANTEBRAÇO. Densitometria do antebraço esquerdo com osteopenia. Disponível em: . Acesso em: 15 out 2013.

DIAS, Robson Sampaio; LEITE, José da Silva; VENHOVEN, Vanessa Ielpo. OSTEOPOROSE E EXERCÍCIO FÍSICO. Revista Brasileira de Ciências da Saúde,: uscs, São Caetano do Sul, v. 4, n. 10, p.32-37, 2006. Out-dez. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2013.

INTERPRETAÇÃO CLÍNICA DA DENSITOMETRIA ÓSSEA. Anatomia do paciente para o Scan do fêmur. Disponível em: . Acesso em:13 set 2013.

JUNQUEIRA, Luiz C.; CARNEIRO, José. Histologia Básica. 10. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004. Cap. 8, p. 136-140.

MCKINNIS, Lynn N. Fundamentos da Radiologia Ortopédica. São Paulo: Premier, 2004. 435 p.

NETTO, Osvaldo Sampaio; COUTINHO, Larissa de Oliveira Lima; SOUZA, Danielle Cristina de. Análise da nova classificação de laudos de densitometria óssea. Radiologia Brasileira, São Paulo, v. 40, n. 01, p.00-00, jan. 2007. Bimestral. Disponível em: . Acesso em: 07 maio 2013.

NOBREGA, Almir Inacio Da (Org.). TECNOLOGIA RADIOLÓGICA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM. 3. ed. São Caetano do Sul: Difusão, 2008. 4 v. (CURSO DE RADIOLOGIA). Cap. 1, p. 13-45.

ORTOPEDIA, Instituto Nacional de Traumatologia e.Fumo ajuda a desenvolver osteoporose. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2013.

PORTAL DA RADIOLOGIA. Osteoporose e normal. Disponível em: . Acesso em: 10 out 2013.

RIBEIRO, Ana Flávia de C. et al. A osteoporose e os distúrbios endócrinos da tireóide e das gônadas.Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, São Paulo, v. 47, n. 3, p.228-236, jun. 2003. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2013.

SANTOS, Lucas. Atlas de Histologia. 2013. Cap. 2, p. 77-82. Disponível em: . Acesso em: 15 out 2013.

SERDIL DENSITOMETRIA ÓSSEA. Coluna Lombar. Disponível em: . Acesso em: 22 set 2013.

SERDIL DENSITOMETRIA ÓSSEA. Corpo inteiro. Disponível em: . Acesso em: 22 set 2013.

SILVA, Tatiana Alves de Araujo et al. Sarcopenia Associada ao Envelhecimento: Aspectos Etiológicos e Opções Terapêuticas. Revista Brasileira de Reumatologia, [s.l.], v. 46, n. 6, p.391-397, nov-dez 2006. Bimestral. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2013.

TEIXEIRA, Luzimar. Exercícios, cálcio e hormônios para saúde dos ossos. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2013.

WANNMACHER, Lenita. A eficácia de Cálcio e Vitamina D na prevenção de fraturas ósseas. Uso Racional de Medicamentos: temas selecionados, Brasília, v. 2, n. 10, p.01-06, set. 2005. Disponível em: . Acesso em: 01 maio 2013.

YOUNG, Barbara et al. Wheater Histologia Funcional: texto e atlas em cores. Tradução de Nilson Clóvis de Souza Pontes et al. 5. Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. 436 p.

REFERÊNCIAS COMPLEMENTARES

DANGELO, José Geraldo; FATTINI, Carlo Américo. Anatomia Humana Sistêmica e Segmentar. 3. Ed. São Paulo: Atheneu, 2007. 763 p.

FAISAL-CURY, Alexandre; ZACCHELLO, KátiaPellicciari. OSTEOPOROSE: PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO EM MULHERES DE CLÍNICA PRIVADA MAIORES DE 49 ANOS DE IDADE. Acta Ortopédica Brasileira, São Paulo, v. 15, n. 3, p.146-150, jan. 2007. Trimestral. Disponível em: . Acesso em: 04 abril 2013.

GALI, Julio Cesar. Osteoporose. Acta ortop. bras., São Paulo, v. 9, n. 2, jun. 2001. Trimestral Disponível em . Acesso em: 03 maio 2013.

LEWIN, S et al. Densidade mineral óssea vertebral e femoral de 724 mulheres brancas brasileiras: influência da idade e do peso corporal. Ass Med Brasil, São Paulo, v. 43, n. 2, p.127-136, 1997. Disponível em: . Acesso em: 12 janeiro 2013.

MOREIRA JR (Brasil) (Ed.). Consenso Brasileiro de Osteoporose 2002. Disponível em: . Acesso em: 05 abril 2013.

NAVEGA, Marcelo Tavella; OISHI, Jorge. Comparação da Qualidade de Vida Relacionada à Saúde entre Mulheres na Pós-Menopausa Praticantes de Atividade Física com e sem Osteoporose. Revista Brasileira de Reumatologia, [s.l.], v. 47, n. 4, p. 258-264, jul-ago 2007. Bimestral.

PINTO NETO, Dr. Aarão Mendes et al. Consenso Brasileiro de Osteoporose 2002. Moreira Jr Editora, [s.l], n. , p.00-00, 2002. Disponível em: . Acesso em: 01 maio 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 15 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.