TRATAMENTO COMPLEMENTAR DA ESCLEROSE MÚLTIPLA COM USO DE VITAMINA D: UM ESTUDO DE CASO

Aline de Moraes Almeida, Maria Fernanda Pereira Correard, Vanessa Fernandes Coutinho, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz

Resumo


A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença crônica, inflamatória, desmielinizante, autoimune e degenerativa do Sistema Nervoso Central (SNC). A suplementação de vitamina D é um tratamento complementar da EM e começou a ser utilizado há três anos. Estudos mostram que, quando as células do sistema imunológico entram em contato com a vitamina D, existe uma diminuição da capacidade inflamatória destas células. Objetivo: Relatar o caso de uma paciente com EM, usando suplemento de vitamina D como tratamento complementar da doença, para retardar os sintomas da mesma. Metodologia: A amostra populacional foi constituída de uma pessoa. Os materiais utilizados foram: software Dietbox, adipômetro Sany, balança de bioimpedância Onrom. Foram realizadas três consultas no período de um ano. Relato de caso: paciente do sexo feminino com EM fazendo tratamento convencional com Betainterferona e tratamento convencional com suplemento de Vitamina D. Conclusão: o uso de vitamina D para retardar os sintomas da EM é considerado experimental sendo necessário mais estudos para avaliar os benefícios da vitamina D para este grupo de doentes.

Palavras-chave: Nutrição Clínica, Esclerose Múltipla, Vitamina D, Suplementação.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.