DETECÇÃO DE ESTRUTURAS PARASITÁRIAS EM HORTALIÇAS COMERCIALIZADAS NOS MUNICÍPIOS DE SANTOS E SÃO VICENTE SP – BRASIL

Vanessa Dias Ferreira Nogueira, Marcos Montani Caseiro, Luiz Henrique Gagliani

Resumo


Nos últimos anos, observou-se a transmissão de várias doenças veiculadas a alimentos devido à falta de higiene e manipulação. O consumo de alimentos frescos ou in natura, prontos e semi-prontos e fora do domicílio, soma-se ao hábito alimentar de consumir hortaliças usualmente, possibilitando a exposição de uma grande parcela da população em relação à contaminação por microorganismos patogênicos quando estas hortaliças não estão devidamente higienizadas. Foram analisadas quatro variáveis: feira livre, hipermercados, fast food e embalagens a vácuo. Do total das amostras do gênero alface (Lactuca sativa) obtivemos: Feira livre: 45 positivos (90%) e 05 negativos (10%) em ambos os municípios; Hipermercado: 37 positivos (74%), 13 negativos (26%) em Santos e maiores índices em São Vicente, onde 40 amostras são positivas (80%) e 10 negativas (20%); Fast food: Santos apresentou maiores índices de positividade, foram 06 amostras (12%) comparadas a 44 amostras (88%) negativas enquanto que São Vicente constatou 05 amostras positivas (10%) e 45 (90%) negativas; Embalagens a vácuo: O município de Santos apresenta novamente maiores índices positivos 07 amostras (14%) e 43 (86%) negativos comparados a São Vicente com suas 05 amostras positivas e 45 (90%) negativas. Em relação às amostras do gênero agrião (Nasturtiu mofficinale): Feira livre: São Vicente apresenta 46 (92%) de amostras positivas e 04 (08%) negativas. Santos possui 48 (96%) amostras positivas e 02 (04%) negativas; Hipermercado: notamos em Santos a maior prevalência de contaminação são 46 (92%) positivos e 04 (08%) negativos e em São Vicente temos 44 (88%) e 06 (12%) negativos; Fast food: ambos os municípios apresentam a prevalência de 09 (18%) amostras positivas e 41 (82%) negativas. Embalagem a vácuo: Santos por mais uma vez se destaca com 12 (24%) amostras positivas e 38 (76%) negativas comparadas a São Vicente com suas 08 (16%) amostras positivas e 42 (84%) negativas.

Palavras-chave


Hortaliças, Parasitas, Fast food, Hipermercado, Feira livre, Embalagem a vácuo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.