A Importância do Controller nas Organizações

Luana Alba Guedert, Moacir Fernandes

Resumo


 

O conceito de controller de negócio, que na sua forma atual está relacionado com a responsabilidade geral dentro das empresas, é um conceito que foi introduzido no início do século XX nos EUA. O conceito, desde então, conquistou o mundo e é por agora um compromisso bem conhecido. Ainda não há uma definição universal que lhes é atribuído e isso causa certa confusão, sobre o que um controller realmente seja suposto a fazer. Hoje o trabalho do controller, melhor conhecido como contador nas organizações tem um papel muito importante para uma boa gestão empresarial, pois a análise das questões de criação, a implantação de projetos e um sistema de controle conciso são peças fundamentais para que a empresa se torne cada vez mais sólida, com isso, assegurar a otimização de seu resultado global. Com isso, a controladoria precisa ter um profissional de extrema competência com uma visão bem ampla do negócio que a organização atua e também uma boa percepção de mudanças de mercado, caso haja, para que a empresa não seja surpreendida por essas mudanças e acabe afetando em suas operações comerciais. A metodologia utilizada para a elaboração dessa monografia foi a pesquisa bibliográfica, e através da revisão da literatura, este estudo analisa a aplicabilidade do contador no desenvolvimento das empresas. Concluindo como essa transformação, propicia um ambiente de modo transparente e livre, de interação, muito além, somente do desenvolvimento organizacional.


Texto completo:

PDF

Referências


AMBONI, N.; CAMINHA, D. O.; ANDRADE, R. O. B. de. Produção acadêmica em teoria neo-institucional no Brasil: 1990 a 2010. Revista Gestão e Planejamento, v. 13, n. 2, p. 212-231. 2012.

ANSOFF, H. Igor. A nova estratégia empresarial. São Paulo: Atlas, 1990.

ANTHONY, Robert. Management Control Systems. IRWIN. Homewood, 1984.

ASSCONT - ASSESSORIA CONTÁBIL. Contador ou Controller? Disponível em: http://www.asscontcontabilidade.com.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=245%3Aartigos&catid=22%3Aartigos&Itemid=216〈=es. Acesso em 12 set. 2015.

ASSOLARI, L. M. A. Influência dos Sistemas Empresariais Integrados (ERPs) nos Aspectos Organizacionais da Área de Contabilidade. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

CARDOSO, R. L.; MENDONÇA NETO, O. R.; RICCIO, E. L.; SAKATA, M. C. G. Pesquisa Científica em Contabilidade entre 1990 e 2003. Revista de Administração de Empresas, v.45, n.2, p.34-45, 2005.

CATELLl, Armando. Controladoria: uma abordagem da gestão econômica GECON. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2002.

CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração. 3 ed. São Paulo: McGraw Hill, 1983.

DEITOS, M. L. de S. O impacto dos avanços da tecnologia e a gestão dos recursos tecnológicos no âmbito da atividade contábil. Revista Brasileira de Contabilidade. Brasília, DF, n. 140, p. 21-31, Março/Abril, 2010.

FARIA, A. C.; QUEIROZ, M. R. B. de. Demanda de profissionais habilitados em contabilidade internacional no mercado de trabalho da cidade de São Paulo. Revista Universo Contábil, Blumenau, v. 5, n. 1, p. 55-71, jan./mar. 2009.

FIQUEIREDO, Sandra; CAGGIANO, Paulo César. Controladoria: teoria e prática. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1997.

HECKERT, J. B. e WILLSON, J. B. Controllership. 2 ed. Ronald Press. New York, 1963.

JURAN, J. M. Liderança pela qualidade. São Paulo: Pioneira, 1983.

KAPLAN, R. S. NORTON, D. P. Utilizando o balanced scorecard como sistema gerencial estratégico. In Medindo o desempenho empresarial. São Paulo: Campus, 2000.

LEAL, R., OLIVEIRA, J., & SOLURI, A. Perfil da Pesquisa em Finanças no Brasil. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 1, p. 91-104, 2008.

MARION, José Carlos. Contabilidade básica. 10.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MORANTE, Antonio Salvador; JORGE, Fauzi Timaco. Controladoria: análise financeira e controle orçamentário. São Paulo: Atlas,2008.

NAKAGAWA, Masayuki. Gestão Estratégica de Custos. Atlas, São Paulo, 1991.

OLIVEIRA, M. C. S. M.; PAIVA, K. C. M.; MELO, M. C. O. L. Formação de competências profissionais e interdisciplinaridade no curso de Ciências Contábeis: percepções dos discentes. In: EnANPAD, 32, 2008, Rio de Janeiro. Anais...Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.

OLIVEIRA, Luis Martins de; PEREZ Jr, Jose Hernandez; SILVA, Carlos Alberto dos Santos. Controladoria Estratégica. 10 ed. São Paulo: Atlas, 2014.

OTT, Ernani; CUNHA, J.V.A; JÚNIOR, E.B.C ; DE LUCA, M.M. Relevância dos conhecimentos, habilidades e métodos instrucionais na perspectiva de estudantes e profissionais da área contábil. Revista de Contabilidade e Finanças, São Paulo, v. 22, n.57, p. 338-356, set-dez, 2011.

PADOVEZE, Clóvis Luís. Contabilidade gerencial: um enfoque em sistema de informação contábil. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

______. Controladoria Estratégica e Operacional: conceitos, estrutura e aplicação. São Paulo: Pioneira Thomson learning, 2003.

PEREIRA, J. C. Controle e desenvolvimento: uma visão da controladoria e qualidade. FEA/USP. São Paulo, 1991.

PORTER, M. E. Vantagem Competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

SCHIMIDT, Paulo.(Org.). Controladoria: agregando valor para a empresa. Porto Alegre: Bookman, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.