RESULTADO PERINATAL DOS RECÉM-NASCIDOS EM RELAÇÃO AO ÍNDICE DE MASSA CORPÓREA (IMC) MATERNO NO MOMENTO DO PARTO EM UM HOSPITAL TERCIÀRIO DA BAIXADA SANTISTA

Laryssa Vivi Carniello, Gabriela Ueda de Guarnieri, João Augusto Fragasse Venâncio, Francielly Luciany de Souza da Cruz, Estela Catarina Rodrigues, Claudia Carneiro de Aguiar Augusto, Maria Célia Ciaccia, Vera Esteves Vagnozzi Rullo

Resumo


RESUMO:

INTRODUÇÃO: A obesidade é fator de risco que confere pior prognóstico durante a gravidez. Várias são as implicações para a saúde tanto materna como do recém-nascido. OBJETIVO: Avaliar os desfechos perinatais dos recém nascidos de mães com excesso de peso comparando-os com as de baixo e adequado peso, atendidos em um Hospital Terciário Público da Baixada Santista. MATERIAIS E MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal retrospectivo, que serão incluídas as parturientes e seus respectivos recém-nascidos atendidos no período de Abril a Junho de 2015. Os dados serão coletados por meio de prontuários e busca ativa das pacientes.

PALAVRAS-CHAVE: Obesidade; Sobrepeso; Gestação; Via de Parto; Desfecho perinatal.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [Internet]. Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_encaa/pof_20082009_encaa.pdf.

Salihu HM. Maternal obesity and stillbirth. SeminPerinatol 2011; 35: 340-344.

Nelson SM, Matthews P, Poston L. Maternal metabolism and obesity: modifiable determinants of pregnancy outcome. Hum Reprod Update. 2010;16(3):255-75.

Langer O, Yogev Y, Xenakis EMJ, Brustman L. Overweight and obese in gestational diabetes: the impact on pregnancy outcome. Am J ObstetGynecol 2005; 192: 1768-1776.

Sukalich S, Mingione MJ, Glantz JC. Obstetric outcomes in overweight and obese adolescents. Am J Obstet Gynecol. 2006; 195(3): 851-5.

Bhattacharya S, Campbell DM, Liston WA, Bhattacharya S. Effect of Body Mass Index on pregnancy outcomes in nulliparous women delivering singleton babies. BMC Public Health. 2007; 7:168.

Leung TY, Leung TN, Sahota DS, Chan OK, Chan LW, Fung TYet al. Trends in maternal obesity and associated risks of adverse pregnancy outcomes in a population of Chinese women. BJOG. 2008; 115(12): 1529-37.

Driul L, Cacciaguerra G, Citossi A, Martina MD, Peressini L, Marchesoni D. Prepregnancy body mass index and adverse pregnancy outcomes. ArchGynecol Obstet. 2008; 278(1): 23-6.

James AH, Jamison MG, Brancazio LR, Myers ER. Venous thromboembolism during pregnancy and the postpartum period: incidence, risk factors, and mortality. Am J Obstet Gynecol. 2006; 194 (5):1311-5.

Robinson HE, O'Connell CM, Joseph KS, McLeod NL. Maternal outcomes in pregnancies complicated by obesity. Obstet Gynecol. 2005; 106 (6):1357-64.

Seligman LC, Duncan BB, Branchtein L, Gaio DS, Mengue SS, Schmidt MI. Obesity and gestational weight gain: cesarean delivery and labor complications. RevSaudePublica. 2006; 40(3): 457-65.

Rankin J, Tennant PW, Stothard KJ, Bythell M, Summerbell CD, Bell R. Maternal body mass index and congenital anomaly risk: a cohort study. IntJObes. 2010; [Epub ahead of print].

Kabiru W, Raynor BD. Obstetric outcomes associated with increase in BMI category during pregnancy. Am J Obstet Gynecol. 2004; 191(3):928-32.

Abenhaim HA, Kinch RA, Morin J, Benjamin A, Usher R. Effect of pre pregnancy body mass index categories on obstetrical and neonatal outcomes. Arch Gynecol Obstet. 2007;275(1):39-43.

Weiss JL, Malone FD, Emig D, et al. Obesity, obstetric complications and cesarean delivery rate- a population-based screening study. Am J ObstetGynecol 2004; 190: 1091-1097.

Andreto LM, Souza AI, Figueiroa JN, Cabral-Filho JE. Fatores associados ao ganho ponderal excessivo em gestantes atendidas em um serviço público de pré-natal na cidade de Recife, Pernambuco, Brasil. Cad Saúde Pública 2006;22(11):2401-9.

Motta MEFA, Silva GAP, Araújo OC, Lira PI, Lima MC. O peso ao nascer influencia o estado nutricional ao final do primeiro ano de vida? Jornal de Pediatria 2005;81(5):377-82.

Costa CE, Gotlieb SLD. Estudo epidemiológico do peso ao nascer a partir da Declaração de Nascido Vivo. Ver Saúde Pública 1998;32(4):328-34.

Casy BM, McIntire DD, Leveno KJ. The continuing value of the Apgar score for the assessment of newborn infants. N Engl J Med 2001;344(7):467-71.

Brasil. Ministério da Saúde. Parto, aborto e puerpério, assistência humanizada à mulher. Brasília: Secretaria de Políticas de Saúde, Ministério da Saúde;2001

Mandarino NR, Chein MB, Monteiro Junior FC, Brito LM, Lamy ZC, Nina VJ, et al. Aspects related to choice of type of delivery: a comparative study of two maternity hospitals in Sao Luis, State of Maranhao, Brazil. Cad SaudePublica 2009; 25(7): 1587-1596.

Atalah E, Castillo C, Castro R, Aldea A. Propuesta de un nuevo estándar de evaluación nutricional em embarazadas. RevMed Chil. 1997; 125(12):1429-36.

Physical Status: the use and interpretation of anthropometry: report of a WHO Expert Committee. WHO Geneva, 1995.

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de atenção à saúde. Departamento de ações Programáticas Estratégicas. Área técnica de Saúde da Mulher. Pré-natal e Puerpério: atenção qualificada e humanizada – manual técnico. Brasília: Ministério da Saúde, 2005. 163p.

Intrauterine Growth as Estimated From Liveborn Birth – Weight Data at 24 to 42 Weeks of Gestation, by Lula O. Lubchenco et al,Pediatrics, 1963;32:793-800.

Ramos JGL, Martins SHC, Valério EG, Muller ALL. Nascimento pré-termo. In: Freitas F, Martins SHC, Ramos JGL, Magalhães JÁ. Rotinas em obstetrícia. Porto Alegre(RS): Artmed; 2001.p. 69 – 80.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.