PARALISIA CEREBRAL: SEUS PARADIGMAS, AVANÇOS E RETROCESSOS

Anni Karoline Balbino Amaral, Erika Aline Queiroz Nobre, Frederico Kauffmann Barbosa

Resumo


A Paralisia Cerebral (PC) é definida como um conjunto de diversas desordens que ocorreram no Cérebro de indivíduos acometidos por tal patologia, quando estes ainda se encontravam em fase de Maturação Estrutural e Funcional, ou seja, tal lesão não progressiva, ocorre nos períodos Pré, Peri ou Pós Natal do desenvolvimento do Recém Nascido. As crianças acometidas de Paralisia Cerebral desenvolvem fraqueza muscular e podem chegar a ter sérias deformidades ósseas, fatores estes que tornam os portadores de Paralisia Cerebral intensamente dependente do cuidado e auxílio de seus familiares e profissionais da área da Saúde. Mas não é somente a Lesão Cerebral que impõe limites ao paciente com Paralisia Cerebral, diversos outros fatores podem proporcionar a estes melhoras ou estagnação em seu tratamento, como por exemplo, a Influência Familiar, os Desejos e Vontades do Paciente, e por quem este é tratado. E é exatamente o cuidado e auxílio do profissional Enfermeiro aos Portadores de Paralisia Cerebral que objetiva esse Trabalho Acadêmico. O enfermeiro além de ser o responsável pelos cuidados realizados no tratamento do deficiente, ainda exerce funções de cunho emocional, assistencial a família do paciente de forma segura e dotada de pleno conhecimento da doença, a fim de esclarecer as constantes dúvidas e questionamentos dos familiares. O apoio destes Profissionais é imprescindível durante todo o Tratamento. E como esta pesquisa ressalta esta evidente importância do Profissional de Enfermagem no tratamento dos Portadores da PC, se torna necessário ainda esclarecer os paradigmas, avanços até então realizados, e retrocessos da doença, onde se realizou uma incansável busca por Definições, Causas e Novidades no Tratamento da Paralisia Cerebral, a fim de que o enfermeiro atue de forma direta, coerente, evidente e necessária no tratamento de seus Pacientes portadores da Paralisia Cerebral.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.