Ventilação mecânica prolongada e suas consequências em recém-nascido pré-termo – relato de caso

Carla Lopes Torre, Priscila Lanzillotta

Resumo


Objetivo: Verificar através de um relato de caso as consequências da ventilação mecânica prolongada em recém-nascido pré-termo. Métodos: O presente estudo trata-se então de um relato de caso, onde o RN permanecia internado na UTI neonatal em hospital público em Santos/SP, para averiguar as complicações causadas pelo uso de ventilação mecânica prolongada em RN pré-termo, analisando mensalmente os valores de FiO2 e PEEP. Resultados: No período de 117 dias de internação, foi totalizado 101 dias de ventilação mecânica invasiva, 6 dias de ventilação não invasiva e 9 dias de cateter de oxigênio. Verificamos que os valores de FiO2 e PEEP não chegaram a valores considerados lesivos. Considerações Finais: Foi possível observar que a ventilação mecânica e a oxigenoterapia pode levar ao desenvolvimento de diversas patologias. Também ressaltamos que no relato de caso o que levou à essas patologias foi o tempo de exposição de FiO2  e de PEEP e não suas concentrações.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 15 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.