PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIO FÍSICO PARA PACIENTES QUE SOFRERAM LESÃO MEDULAR: REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA BRASILEIRA

Fernando Rocha, João Paulo P Rosa, Cristóvão J Oliveira, Paolo Ruggero Errante, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz, Francisco Sandro Menezes-Rodrigues, Marco Túlio de Mello, Eduardo da Silva Alves

Resumo


Introdução: A lesão medular espinhal (LME) provoca alterações motoras e sensoriais nos indivíduos acometidos. A prática esportiva e treinamento de força para o paciente com LME traz inúmeros benefícios como melhora do desempenho das atividades diárias, promoção do bem estar físico e social e redução de incidência de complicações clínicas. O objetivo deste trabalho foi identificar estudos na literatura brasileira que exploram a prescrição do exercício físico em pessoas com LME. Método: Foi realizada atualização de literatura nas bases de dados Google Acadêmico e Scielo, com os descritores lesão medular, exercício físico, atividade física, prescrição de exercício, treinamento de força, treinamento aeróbico e musculação, no período de 1997 a 2017. Resultados: Foram encontrados 13 estudos, porém 7 artigos preencheram os critérios de inclusão. Discussão: O treinamento de força possibilita o aumento quantitativo da força muscular nos indivíduos com LME, proporcionando melhora na qualidade das atividades funcionais. Considerações finais: Observou-se a necessidade de realizar um estudo mais amplo dos benefícios e a importância do planejamento e monitoramento de atividades físicas.

PRESCRIPTION OF PHYSICAL EXERCISE FOR PATIENTS WHO SUFFERED MEDULAR INJURY: SYSTEMATIC REVIEW OF BRAZILIAN LITERATURE

Introduction: Spinal Cord Injury (SCI) causes motor and sensory changes in individuals and, depending on the level and degree of the injury, it may limit physiological responses to physical exercise. Sport practice and strength training for the spinal cord injured bring numerous benefits that are perceived through improved performance of daily activities, promotion of physical and social wellbeing, and reduced incidence of clinical complications, favoring functional independence of individuals with SCI. To date, there is not much information on the prescription of physical exercises for these people in Brazilian scientific literature. The objective of the present study was to identify which studies in the Brazilian literature examine the prescription of physical exercise in people with SCI. Method: A literature update was performed in the Google Scholar and Scielo data bases, cross referencing the descriptors spinal cord injury, physical exercise, physical activity, exercise prescription, strength training, aerobic training, and weight lifting in the period between 1997 and 2017. Results: 13 studies were found; however, only 7 of them met the criteria of inclusion. Discussion: Strength training fostered quantitative increase in muscular strength in the individuals with SCI, propitiating improved transferences, as well as better functional activities. The studies showed the importance of aerobic exercise to the control and reduction of arterial pressure in individuals with SCI. Final Considerations. However, it was observed a necessity to perform a study on the effects and benefits of physical exercise, as well as the importance of planning and monitoring of the physical activities.


Palavras-chave


lesão medular espinal; exercício físico; atividade física; prescrição de exercício; treinamento de força; treinamento aeróbico e musculação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.